Notícias:

Syngenta apresenta novo herbicida Evolya™

Um dos principais desafios técnicos que os produtores de milho enfrentam na atualidade é o controlo das infestantes, na sequência da limitação de uso e retirada do mercado europeu de substâncias ativas herbicidas muito eficazes.

A Syngenta, no âmbito do seu compromisso de ajudar os agricultores a enfrentar os desafios agronómicos e contribuir para a produção sustentável de alimentos, apresentou ontem o seu novo herbicida Evolya™, à base de mesotriona, no Congresso Ibérico do Milho, em Lisboa, a que assistem mais de 600 participantes.

Evolya™ é indicado para o controlo em pré-emergência e pós-emergência precoce de um amplo espectro de infestantes do milho e apresenta excelente seletividade para a cultura.

Outra das novas soluções que a Syngenta disponibilizará aos produtores de milho, a partir desta campanha, é o herbicida Indavius® (pendente de registo), à base de petoxamida, ideal para o controlo em pré-emergência e pós-emergência precoce das infestantes gramíneas e dicotiledóneas.

As duas novas soluções reforçam o portfólio de herbicidas da Syngenta e respondem às necessidades dos produtores de milho, que estão cada vez mais limitados no acesso a soluções de pré-emergência.

Através da sua gama de bioestimulantes, a Syngenta Biologicals promove a adoção de práticas agrícolas mais sustentáveis, contribuindo para a redução do uso de adubos de base mineral do milho e com ganhos de produtividade na cultura, tal como comprovam os resultados do ensaio realizado com Nutribio N® no pivot do InovMilho, na Estação Experimental António Teixeira, em Coruche. Na parte do pivot tratada com Nutribio N®, um fertilizante fixador de azoto e promotor de crescimento de plantas à base de microrganismos, o aumento de produção foi de 993 Kg, em 2022, e de 742 Kg, em 2023, com 13% de redução da fertilização  mineral.

A Syngenta Sementes dispõe de uma ampla gama de híbridos de milho, fruto do seu potente programa de I+D, destacando-se no mercado nacional as variedades SY Fuerza® e SY Andromeda®, que têm demonstrado resultados estáveis. Este ano, o híbrido SY Clipser®, caracterizado pela sua alta qualidade de grão, é a principal novidade da Syngenta no segmento para alimentação humana.

No âmbito do seu investimento em agricultura digital para facilitar as decisões difíceis na exploração agrícola, a Syngenta prepara-se para apresentar no final de 2024 em Portugal, o módulo de Seleção de Sementes da sua plataforma digital Cropwise. Este módulo permite obter recomendações personalizadas sobre a seleção de sementes de milho e girassol mais adequada para cada parcela, de forma muito precisa e fiável.

saber mais

Koppert apresenta Rhyzobug para controlo b

A Koppert está a introduzir uma espécie de joaninha  – Rhyzobius lophanthae – que ajudará os agricultores a controlar vários tipos de cochonilhas-de-escudo nas suas culturas. A espécie está a revelar-se eficaz em diversas culturas de ar livre, incluindo citrinos, uvas, amoras, kiwi e manga.

As cochonilhas-de-escudo sugam a seiva das plantas, incluindo das árvores de fruto e dos pequenos frutos, provocam a queda das folhas e, nos casos mais graves, a morte de caules e ramos. Rhyzobug, a nova solução biológica da Koppert, pode ser aplicada em culturas de estufa e de ar livre para controlar uma ampla gama de cochonilhas-de-escudo.

Jenette Douma, Gestora de Produto, afirma: "os nossos colegas da Koppert Espanha têm sido fundamentais para tornar este produto eficaz em culturas de ar livre. Aumentámos o volume de Rhyzobug de 250 para 500 joaninhas e mudámos a embalagem de uma garrafa de plástico para um tubo de cartão mais sustentável, mais adequado para a agricultura."

Porquê usar Rhyzobug?

  •  Reduz o número de aplicações de pesticidas.
  •  Facilita o cumprimento da lista negra de pesticidas na cadeia de valor.
  •  Contribui para um produto final mais saudável.
  •  É amigo do ambiente e melhora a biodiversidade.
  •  Controla várias espécies de cochonilhas-de-escudo de forma eficaz.
  •  É fácil de aplicar.
  •  É fácil de combinar com outros inimigos naturais como Aphytis melinus.
  • ·Tanto os adultos como as larvas de Rhyzobius lophanthae são predadores de cochonilhas-de-escudo.

Fácil aplicação

Rhyzobug utiliza-se para controlar várias espécies de cochonilhas-de-escudo, incluindo a cochonilha-de-pinta-vermelha, cochonilha-branca e cochonilha-de-São-José, entre outras. "É muito fácil de aplicar", garante Jenette Douma. "Devemos iniciar as largadas assim que detectemos as primeiras cochonilhas-de-escudo. O produto deve ser aplicado ao final da tarde diretamente nas plantas, a dose de introdução recomendada em culturas de ar livre é de 500 a 3000/ha. As largadas devem repetir-se uma ou duas vezes, dependendo da pressão da praga."


Tal como acontece com todo o transporte de insetos vivos, é necessário ter um cuidado especial para que as joaninhas estejam aptas a fazer o seu trabalho quando são largadas na cultura. "Atualmente, o destino mais longínquo para onde enviamos Rhyzobug é a África do Sul, e os nossos testes de transporte rodoviário e aéreo provaram ser bem-sucedidos", explica Jenette Douma. Rhyzobug estará inicialmente disponível em Portugal, Espanha, França, Itália, e África do Sul.

saber mais

Susana Sassetti é a nova Diretora Executiv

A Associação de Olivicultores e Lagares de Portugal anuncia Susana Sassetti como nova Diretora Executiva, que ficará responsável pela gestão da comunicação e relações externas da OLIVUM, a nível nacional e internacional, bem como pela representação dos seus mais de 130 grupos de associados.

A nova responsável conta com mais de 25 anos de experiência no setor agrícola, com particular ligação à vertente da olivicultura e do azeite. Além de ter desempenhado funções na Associação de Agricultores do Ribatejo e na Casa do Azeite - Associação do Azeite de Portugal -, manteve, desde o início da sua carreira, um vínculo à academia em Instituições do Ensino Superior.

“É com grande orgulho e sentido de missão que assumo a direção executiva da OLIVUM. Dez anos após a sua criação, a Associação representa hoje cerca de 70% da produção nacional de azeite, e assume uma dimensão e impacto incontornáveis para o nosso país e para a economia. Será um grande desafio, mas estou certa de que, em conjunto com a restante equipa da OLIVUM, continuaremos a elevar a categoria, a impulsionar a inovação e a garantir a excelência do azeite português”, refere a Diretora Executiva da OLIVUM.

Licenciada em Engenharia Agroindustrial pelo Instituto Superior de Agronomia de Lisboa, Susana Sassetti integra o grupo de peritos do Conselho Oleícola Internacional, tendo também estado ligada à edição da Enciclopédia Mundial da Oliveira em Portugal, realizada pela mesma entidade. Foi ainda coautora do livro Guia do Azeite Virgem Extra Português e colaborou na publicação de outras obras como o Código de Boas Práticas para o setor do azeite, o Guia para a Aplicação do sistema HACCP na indústria do Azeite e o Guia de Rotulagem de Azeite, editados pela Casa do Azeite.

saber mais

43ª Reunião de Primavera da Sociedade Port

A 43ª Reunião de Primavera da Sociedade Portuguesa de Pastagens e Forragens (SPPF), terá lugar no Fundão, nos dias 18 e 19 de abril e aborda o tema “Multifuncionalidade das pastagens em zonas de montanha”.

Informações atualizadas em www.sppf.pt

saber mais

ESAC assume coordenação do projeto europeu

Começou, no início de fevereiro, o projeto “ECOLUTION” (mastErs COurse on smart sustainability soLUTIONs), liderado pelo Instituto Politécnico de Coimbra e coordenado pelo professor da sua Escola Superior Agrária (ESAC-IPC), António Dinis Ferreira.

Este projeto, que envolve investigadores da Escola Superior Agrária (ESAC) e do Instituto Superior de Engenharia (ISEC), visa desenvolver um curso de mestrado interativo avançado e certificado, que capacitará indivíduos com as habilidades e conhecimentos necessários para trabalhar num setor em plena expansão: “Sustentabilidade Ambiental Inteligente”.

A ideia é que o curso forme quadros tecnicamente competentes no desenvolvimento de tecnologias avançadas com aplicação na área do ambiente, por isso, durante o mestrado, os alunos irão trabalhar na conceção de protótipos de sistemas de monitorização, como sejam sensores IoT (Internet of Things) e drones.

O mestrado está aberto à participação de qualquer pessoa com formação técnica de base em sustentabilidade ambiental, eletrónica, elétrica, informática ou mecânica, tais como estudantes que tenham concluído uma licenciatura nas referidas áreas ou pessoas com experiência profissional equivalente ou superior (mínimo de 5 anos), estando as candidaturas abertas até ao próximo dia 31 de março.

A proposta deste projeto foi submetida em maio de 2023, à medida Erasmus+ Key Action 2 (Alianças para a Inovação), por um consórcio constituído por quatro instituições de ensino superior, cinco empresas, três associações e igual número de centros de investigação de toda a Europa (Áustria, Bulgária, República Checa, Dinamarca, Grécia, Países Baixos, Portugal e Espanha). O projeto, cuja duração prevista é de três anos, foi selecionado entre centenas de projetos submetidos na mesma convocatória.

Segundo António Dinis Ferreira, coordenador do ECOLUTION, “além do reconhecimento de qualidade conferido pela coordenação do projeto, o mesmo irá permitir fortalecer a rede de contactos internacionais já existente”.

Mais informações sobre o projeto aqui.

saber mais

Agricultores ibéricos definem estratégia d

Agricultores ibéricos e eurodeputados dos dois lados da fronteira juntam-se no Altis Grand Hotel Lisboa, nos dias 21 e 22 de fevereiro, no âmbito do 3.º Congresso Ibérico do Milho e poderão definir uma estratégia de ação conjunta em defesa desta atividade primordial para a sociedade. Da reflexão destes dois dias poderão sair ideias para os dois países agirem em conjunto em defesa dos problemas que são comuns: preços justos, menos burocracia, medidas agroambientais mais realistas, melhor gestão dos recursos hídricos, entre outras.

A água é um dos temas que une os produtores ibéricos e este recurso natural estará em análise no encontro. Jorge Neves, presidente da ANPROMIS – Associação Nacional dos Produtores de Milho e Sorgo, recorda que “sem água não há alimentos” e que os agricultores “utilizam a água de forma altamente eficiente através da tecnologia” e é preciso que a União Europeia tenha presente a dificuldade que os países mediterrâneos têm de fazer agricultura sem água.

José Luís Romeo, presidente da AGPME – Associação dos Produtores de Milho de Espanha, recorda que “Portugal e Espanha têm as mesmas dificuldades na produção de milho”, sublinhando que “quando há seca em Portugal também há em Espanha”.

Jorge Neves e José Luís Romeo sublinham que na Europa do Norte “a água nunca foi uma preocupação”, embora as alterações climáticas estejam a levar a escassez de água também a esses países que começam “a dar-lhe mais importância”.

Os desafios da cultura passam ainda pelo preço dos cereais que está em queda, embora os custos de produção continuem a aumentar, nomeadamente o preço das sementes, do gasóleo e fitofármacos. Alia-se ainda nesta equação a redução dos apoios pagos ao agricultor no âmbito da Política Agrícola Comum e os atrasos constantes nos pagamentos.

Jorge Neves e José Luís Romeo reforçam a importância das associações dos agricultores como entidades de defesa dos interesses dos agricultores, sendo o Congresso Ibérico do Milho sinónimo da relevância destas entidades. O evento vai juntar em dois dias mais de 680 empresários agrícolas, estudantes, académicos e políticos.

O evento conta também com a presença de Paulo Portas que vai falar sobre “Geopolítica e as tendências de evolução da agricultura europeia” porque a soberania alimentar da Europa é de extrema relevância e, no que respeita ao milho, a Europa está cada vez mais dependente da importação de países politicamente instáveis.

Detalhes do Evento:

Data: 21 e 22 de fevereiro de 2024

Local: Altis Grand Hotel Lisboa

Saiba mais em www.anpromis.pt

saber mais

FNOP organiza Visita Técnica dos Citrinos

Federação Nacional das Organizações de Produtores de Frutas e Hortícolas (FNOP), com o apoio da AlgarOrange e da Frusoal, está a organizar uma Visita Técnica dos Citrinos, que terá lugar no próximo dia 23 de fevereiro, na FRUSOAL em Vila Nova de Cacela.

O evento contempla visita à central fruteira e aos pomares de citrinos da organização de produtores e contará com especialistas reconhecidos na fileira a debater o panorama nacional dos citrinos e a importância da Organização da Produção.

A inscrição é gratuita, mas obrigatória.

A inscrição deve ser feita através do seguinte formulário aqui.

saber mais

Sovena e MAAVi Innovation Center unem forç

A Nutrifarms, pertencente ao Grupo Sovena, e o Centro de Inovação MAAVi da Kimitec, assinaram um acordo estratégico de colaboração, através do qual as duas empresas vão trabalhar juntas para superar os desafios agronómicos do olival rumo ao resíduo zero.

"Acreditamos que este acordo com o MAAVi Innovation Center vai permitir acelerar o conhecimento e o desenvolvimento de novas soluções naturais de resíduos zero, específicas para a olivicultura e será mais um passo no nosso caminho para a sustentabilidade. Estamos certos de que este trabalho conjunto nos permitirá obter soluções avançadas que podem beneficiar todo o setor nos diferentes desafios agrícolas", refere Vasco Cortes Martins, Managing Director da Nutrifarms.

O MAAVi Innovation da Kimitec irá pesquisar e desenvolver soluções personalizadas adaptadas às necessidades agronómicas da Nutrifarms para o controlo de pragas e doenças na colheita, a redução do impacto ambiental, a gestão eficiente da água e o aumento da produção e da qualidade da colheita.

"Queremos acompanhar a Sovena na sua transição para uma produção completamente livre de resíduos nos próximos anos", afirma Felix Garcia, Diretor Geral da Kimitec.

Devido às novas estratégias e políticas europeias e mundiais, que visam reduzir a aplicação de produtos químicos de síntese nas culturas, a procura de soluções naturais igualmente eficazes e económicas é uma prioridade para os produtores que precisam de manter a produtividade e a rentabilidade das suas culturas.

Esta mudança no sistema alimentar, mais saudável, mais sustentável e em conformidade com os objetivos do chamado Pacto Verde Europeu na sua estratégia "Do Prado ao Prato", deve ser acompanhada de ferramentas para os agricultores e produtores, para que possam responder ao novo cenário regulamentar sem pôr em causa a sua viabilidade económica.

No que diz respeito aos produtores, o MAAVi Innovation Center criou o MAAVi Lab, que coloca à disposição de todos, independentemente da sua dimensão, o seu centro de I&D&I, onde podem encontrar soluções reais para os seus problemas quotidianos, graças aos mais de 15 anos de experiência da Kimitec no estudo de compostos naturais e ao potencial do maior centro de biotecnologia da Europa.

saber mais

Publicações: