Tractores

novos e usados, peças e assistência

Alfaias

novos e usados, peças e assistência

Jardim

novos e usados, peças e assistência

Peças

Kubota, Fiat, Ford e New Holland

Lubrificantes

Kubota Total / Ambra NH / Ingralub

Usados

Kubota, Fiat, Ford e New Holland

Notícias:

IPMA na Conferencia dos Oceanos

A Conferência dos Oceanos das Nações Unidas decorre em Lisboa de 27 de junho a 1 de julho de 2022, e o IPMA tem o privilégio de participar.

“A Conferência dos Oceanos será um marco no longo caminho para suster a agressão ao meio marinho, abrindo horizontes de cooperação e de responsabilidade, capazes de combinar a utilização racional de recursos e serviços do mar, com a preservação dos equilíbrios necessários à manutenção da biodiversidade marinha e à defesa do mais importante património genético do planeta.”, destaca o Presidente do IPMA, Miguel Miranda.
 
O IPMA irá participar neste momento histórico com várias iniciativas, desde a dinamização de painéis de discussão em conferencias, workshops ou pitch sessions; estando representado com stands no espaço expositivo; e através da assinatura de protocolos científicos de cooperação com organismos internacionais.

As iniciativas decorrerão em dois espaços: na Blue Zone da Conferência com acesso restrito e na área "One Sustainable Ocean", um espaço contíguo à Conferência, localizado no Pavilhão de Portugal, no Parque das Nações, cujo acesso é livre mediante registo prévio online (aceder abaixo no link).

O programa completo da participação do IPMA pode ser consultado em anexo, mas destacamos o seguinte:

  • "Grand Challenges in Ocean Science for a Sustainable Future", uma parceria IPMA/ Woods Hole Oceanographic Institution (WHOI, EUA), a decorrer no dia 27 de junho, às 10h00, no Pavilhão de Portugal;
  • “Blue economy and decarbonization to meet the climate crisis: an international agenda”, uma parceria IPMA/Fundação Calouste Gulbenkian/ Associação Portuguesa de Ética Empresarial/ WHOI, a ter lugar dia 30 Junho 2022 às 16:00, na Altice Arena.

O IPMA estará representado no espaço expositivo "Ocean Science & Business2Sea" com três stands. O primeiro de cariz institucional, em parceria com o WHOI; o segundo temático com o projeto coordenado pelo IPMA "EMSO-PT European Multidisciplinary Seafloor and Water Column Observatory (Portugal) / Observatório Europeu Multidisciplinar do Fundo do Mar e Coluna de Água (Portugal)"; e o terceiro do S2AQUAcoLAB - Collaborative Laboratory in Sustainable and Smart Aquaculture, do IPMA.

Também no âmbito da Conferência serão assinados dois protocolos de cooperação científica na área de Mar e Recursos Marinhos. O primeiro entre o IPMA e o Marine Institute (Ireland), a 23 de junho, e o segundo com o WHOI, a 29 de junho. Os protocolos visam, entre outros temas, a monitorização do ambiente marinho, a aquacultura, novos produtos de mar, assim como a qualidade e segurança alimentar do pescado, infraestruturas marinhas de investigação, cooperação nas pescas, energias renováveis e tecnologia, assim como explorar oportunidades conjuntas de investigação e inovação na área Atlântica.

Fique atento pois iremos dar conta de alguns momentos desta participação nas nossas redes sociais (Facebook e Twitter).

saber mais

Assinatura de protocolo com o MI-Irlanda

O IPMA e o Marine Institute (MI - Irlanda) assinaram um Memorando de Entendimento no Campus Oceano do IPMA em Algés que irá reforçar a cooperação na área do Oceano Atlântico entre as duas organizações, particularmente na investigação oceânica.

Na cerimónia de assinatura estiveram presentes o Sr. Embaixador da Irlanda em Portugal, Ralph Victory e o Sr. Secretário de Estado do Mar, José Maria Costa.

O Memorando de Entendimento reconhece a importância da cooperação para aprimorar as ciências e tecnologias marinhas e concentra-se em colaborações que ampliem a base de conhecimento para o Oceano Atlântico em áreas chave diversificadas.

O Presidente do IPMA sublinhou que o Marine Institute e o IPMA trabalham juntos há muitos anos e que é importante reforçar essa parceria para serem uma voz forte para a ciência oceânica e para o Atlântico, a nossa “casa”, no futuro.

Vive-se um momento chave para a ciência oceânica no Atlântico, focada em desenvolver uma economia azul sustentável para as nossas comunidades costeiras. 

 

saber mais

Boletim Climatológico Açores Mai/22

Foi publicado recentemente o Boletim Climatológico de maio de 2022 da Região Autónoma dos Açores.

Resumo
Em maio, a anomalia relativa ao período de referência do campo médio da pressão atmosférica à superfície na região dos Açores apresentava valores negativos, entre -2,4 a -1,2 hPa . A anomalia do campo da precipitação média diária apresentava valores positivos inferiores a 2 mm/dia, enquanto a anomalia do campo da temperatura média mensal do ar apresentava valores negativos e superiores a -0,8°C nos grupos Ocidental e Central e positivos, mas inferiores a 0,8°C, no grupo Oriental .
Da análise dos resultados das observações nas estações do IPMA, conclui-se que maio de 2022 foi um mês muito chuvoso nas estações das ilhas do Corvo, S. Miguel e Santa Maria. Sobre a temperatura do ar regista-se que todas as estações apresentaram desvios negativos.

Situação sinóptica
No mês de maio, o anticiclone subtropical do Atlântico Norte apresentava-se posicionado em média a SSW do arquipélago, com fraco desenvolvimento para latitudes superiores a 35°N e fraca intensidade (de 1018 a 1020 hPa) situação esta favorável à corrente perturbada de oeste, com persistência da frente polar em todo o arquipélago.
Destacam-se três períodos com tempo severo provocado pela ação de vales frontais e uma depressão no final do mês: 3 a 6 e 13 a 16 (nos grupos Ocidental e Central) e 27 a 31 (nos grupos Central e Oriental), com rajadas de vento forte, precipitação intensa e agitação marítima forte.

A temperatura da água do mar à superfície nos Açores apresentava valores médios de 16 a 17°C nos grupos Ocidental e Central e 17 a 18°C no Oriental.
O estado do mar no mês de maio caracterizou-se em média por ondas noroeste, de 2 a 3 m no grupo Ocidental e de 1 a 2 m nos Central e Oriental.

Precipitação
O desvio positivo mais elevado foi registado em Santa Maria (+256%) e o mais nega-tivo em S. Jorge (-20%).  Os desvios observados nas estações do grupo Oriental e na estação do Corvo ultrapassaram o quarto quintil da distribuição dos respetivos períodos de referência, representando por isso um mês muito chuvoso nestas esta-ções.

Temperatura do ar

Os desvios observados nas estações do IPMA foram todos negativos; de -0,7 a -0,4 °C nos grupos Ocidental e Central e de -0,3 a -0,1 °C no Oriental. O valor da temperatura média do ar variou entre 17,4°C (Ponta Delgada/Obs.) e 15,7°C (Nordeste). A temperatura mínima mais baixa ocorreu no Corvo/aeródromo (8,6 °C) e a máxima mais alta no Pico/aeródromo (24,7 °C).

Vento

A circulação média de larga escala na região dos Açores foi fraca a moderada de SW.
A Rosa-dos-Ventos da estação meteorológica do aeródromo da ilha Graciosa apre-senta uma distribuição por rumos, com vento moderado a fresco do quadrante W, mas também de bonançoso a moderado de S e E.

Radiação global
A percentagem da irradiação global mensal relativamente ao valor esperado no topo da atmosfera apresentou cerca de 50% na estações de Santa Maria e Graciosa, 46% na estação da Pico e 41 % na estação das Flores.

saber mais

Assembleia de Geofísica

A 10ª Assembleia Luso-Espanhola de Geodesia e Geofísica irá decorrer entre 28 de novembro e 1 de dezembro de 2022, em Toledo (Espanha), e é organizada pela Comissão Espanhola de Geodesia e Geofísica, pelo Instituto Geográfico Nacional e pelo IPMA.

A Assembleia Luso-Espanhola de Geodesia e Geofísica foi consolidada como o principal fórum de divulgação e intercâmbio científico entre investigadores espanhóis e portugueses em Ciências da Terra, ao longo das várias edições realizadas.

A organização convida a comunidade científica espanhola e portuguesa a participar neste congresso. O convite é também alargado à comunidade científica de Europa e do Magreb. Os idiomas oficiais das comunicações durante a Assembleia serão o espanhol, o português e o inglês.

saber mais

Reunião do ICES

O Grupo de Trabalho de peixes elasmobrânquios (WGEF) do Comité de Aconselhamento do Conselho Internacional para a Exploração do Mar (International Council for the Exploration of the Sea, ICES) reuniu no IPMA/Algés de 17 a 23 de junho. Na reunião, em formato híbrido, participaram cerca de 26 peritos de 10 países diferentes em representação de várias instituições de investigação internacionais.

O WGEF é responsável pela avaliação do estado de exploração das unidades populacionais de tubarões, raias e pelo aconselhamento científico de apoio à tomada de decisão na gestão de stocks peixes e pescarias desde o Ártico até aos Açores. Na reunião do WGEF 2022 foram avaliados 31 diferentes stocks, 30 da área do ICES e 1 com distribuição que se estende para fora da área do ICES.

Relativamente a stocks de elasmobrânquios com ampla distribuição geográfica que se estendem para além da área do ICES, o WGEF colabora com Organizações Regionais de Gestão das Pescas (Regional Fisheries Management Orgnizations, FMOs) nomeadamente Comissão Geral de Pescas do Mediterrâneo (General Fisheries Commission for the Mediterranean, GFCM) e Comissão Internacional para a Conservação de Atuns do Atlântico (International Commission for the Conservation of Atlantic Tuna, ICCAT). Na reunião deste ano participaram elementos da ICCAT com o objectivo de preparar uma futura reunião conjunta ICES/ ICCAT para (i) avaliação do tubarão-sardo (Lamna nasus) e (ii) compilação de dados de biologia e pescaria dos tubarões raposos (Alopias sp) do Atlântico.

saber mais

Relatórios Científicos e Técnicos

Foi publicado o 37º Relatório Científico e Técnico do IPMA:

Nº37 - "FROTA COSTEIRA DE CERCO. CARACTERIZAÇÃO TECNOLÓGICA E TIPOLOGIAS DE EMBARCAÇÕES", com autoria de Joaquim Parente e Alexandra Silva.

A série "Relatório Científico Técnico " destina-se a promover de forma acessível a divulgação de resultados de carácter científico e técnico, resultantes da atividade de investigação e do desenvolvimento e inovação tecnológica nas áreas de investigação do mar e da atmosfera.

Esta publicação é aberta à comunidade científica e às diversas fileiras de atividades económica e ainda à sociedade em geral.

saber mais

Publicações: